Michel Augusto

Blog

Efervescência Teológica no Brasil e a Função da Teologia

Efervescência Teológica no Brasil e a Função da Teologia

Por Michel Augusto

Uma disciplina que outrora era estudada somente por futuros pastores e missionários, agora se tornou aberta ao povo de Deus.Isso é muito bom, pois teologia é para o povo de Deus, como ferramenta didática para uma compreensão melhor de conceitos espalhados em 66 livros que foram discutidos ao longo da história da igreja. Porém, esse processo de abertura deve ser feito com cautela. Vejamos:

  1. Teologia “sem” a comunidade de fé se torna um discurso vazio. A teologia é para a igreja assim como a igreja é o ponto de partida da teologia;
  2. Teologia “somente” para a comunidade de fé empobrece a função da teologia. A teologia precisa ser privada, mas não pode deixar de ser pública. Deus se relaciona com a igreja, mas não abandonou a história;
  3. Teologia “somente” para fora da igreja também é perigoso. Existe um tipo de academicismo que tenta ignorar a comunidade de fé, tentando construir uma reflexão antidogmática que se torna um “tiro no pé”, que transforma o discurso teológico em ciências da religião;

O equilíbrio é fundamental. Parte da igreja brasileira e a teologia estão se interagindo com mais vigor, mas precisamos de uma reflexão que não reduza a teologia à igreja e nem a expulse da igreja.

 

 Michel Augusto é casado com Gisele Eduardo, pai do Otávio e Eduardo Augusto. Pastor, teólogo e advogado.  Doutorando em Teologia Pastoral (EST) – bolsista Capes. Mestre em Teologia (Musicalidade, Espiritualidade e Mídia) – EST. Bacharel em Direito e Teologia. É professor de Teologia Pastoral na FTRB – Faculdade Teológica Reformada de Brasília. Pastoreia a Igreja Batista Reformada Deus é Luz. Membro da Ordem de Ministros Batistas Nacionais/DF e OAB/DF. Áreas de pesquisa acadêmica: Pregação; Teologia da Musicalidade e Espiritualidade.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *