Michel Augusto

Blog

O teólogo reformado produz teologia ?

Por Michel Augusto

Existe uma acusação de que o teólogo e seminários reformados não produzem teologia em detrimento do caráter confessional da fé reformada. Tais acusadores se referem aos reformados calvinistas como “meros repetidores de doutrinas”. Assim sendo, segue algumas objeções à tal afirmativa.

  1. O  teólogo reformado produz teologia?

R= No contexto da história do cristianismo existe uma história da teologia, a qual carrega muitas controvérsias. A produção teológica é nítida em todas as fases da história da igreja. Seja nos Pais da Igreja, teologia católica romana, reformada, ortodoxia, liberalismo, neo-ortodoxia e as leituras atuais, há uma produção de  teologia. Assim sendo, a fé reformada é uma produção teológica, mas enviesada para uma defesa bíblica. Essa é a bronca de muitos no tocante à teologia reformada. A produção teológica se dá ao aplicar as verdades bíblicas ao mundo contemporâneo, mas sem negociar o arcabouço de toda a teologia bíblica defendida pelos reformadores.

  1. Existe uma falsa premissa de que ser teólogo não significa ser um defensor da Bíblia. Será?

R= Os biblistas que usam a metodologia histórico-crítica defendem uma postura neutra ou pouco amigável na defesa da fé Bíblica. Muitos deles usam o método para desconstruir os parâmetros bíblicos, mesmo não provando o que alegam. Ser teólogo não significa passar de um movimento teológico para o outro, nem deixar de ser um defensor das Escrituras em virtude de aspectos duvidosos da alta crítica. Ser teólogo significa usar algum período da história da teologia para defesa ou desconstrução de aspectos da ortodoxia cristã. Significa também ser um crítico do próprio método utilizado, mas de forma que não se torne incoerente e nem desonesto com a metodologia adotada.

 

  1.  Dizem também que os pressupostos reformados são estáticos e que a teologia precisa ser dinâmica. 

R= É justamente em detrimento da dinâmica teológica que surgem várias leituras, inclusive a reformada. A cosmovisão Reformada ultrapassou a barreira da temporariedade em que consiste os movimentos teológicos. São 500 anos de história que tem vencido o prazo de validade das inúmeras teologias na história da igreja. Com isso, não estou dizendo que tal cosmovisão é infalível. A dinâmica da teologia reformada reside em observar e criticar as outras teologia e a própria, conforme os critérios de uma teologia Bíblica comprometida com a  cristandade e seus aspectos ortodoxos e ortopráticos.

  1. Falam que os Teólogos reformados não são teólogos de verdade.

R= Teólogos “de verdade” são aqueles que mudam os seus pressupostos conforme a dinâmica da história da teologia? Não! Teólogos são aqueles que defendem algum pressuposto. Assim, existem aqueles que defendem as Escrituras como inspiradas e outros que não e assim por diante, mas todos são teólogos, com suas metodologias específicas. Nesse sentido, é necessário se definir entre uma teologia conservadora ou não.

Por fim, a teologia reformada tem uma produção extensa em defesa do caráter e natureza dos escritos bíblicos. Se a luta pela fé Bíblica não tiver um caráter de produção teológica, o que terá?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *