Michel Augusto

Blog

Ele ressuscitou: o motivo do labor teológico

Por Michel Augusto

          A nossa motivação em aprender e ensinar num processo contínuo da vida não é outro senão o fundamento da nossa fé: Ele Ressuscitou! Todo esforço e dedicação no ministério pastoral e ensino é um labor de saber para passar, de viver para testemunhar, de traduzir a tinta das Escrituras em sangue do Cordeiro.

         O labor teológico é tanto o enchimento do conhecimento quanto o esvaziamento do saber. É uma produção para o povo de Deus, pois nasce do povo. A teologia não é um labor que fica adstrito ao gabinete ou biblioteca e academia, mas uma especialidade de tirar o distanciamento cultural, social e doutrinário entre a época bíblica e a contemporânea.

          Temos muitos fatos a dizer porque Deus disse tudo através de Jesus. Passamos muito tempo em reclusão estudantil para dizer ao povo o que foi dito através do Senhor, não como intermediários do saber, mas como homens chamados para um ofício de pastoreio e instrução do povo de Deus ( Ef 4.11).

          Ele ressuscitou! É tudo que temos que passar, viver e aguardar, pois um dia também ressuscitaremos (1 Ts 4.13-18). O labor teológico é tirar a ignorância daqueles que são ignorantes com respeito aos que dormem (v.13). Essa ignorância aumenta mais e mais na sociedade pluralista que vivemos.

Michel Augusto é um cristão reformado calvinista. Doutorando em Teologia pelas Faculdades EST (Teologia Prática) – bolsista CAPES. Mestre em Teologia pelas Faculdades EST (Teologia Prática). Mestre em Teologia, (Novo Testamento) pela Faculdade Teológica Cristã do Brasil. Bacharel em Teologia pelo Seminário Batista (SBJN). Bacharel em Direito pelo Centro Universitário IESB.

É professor de Teologia Prática na FTRB – Faculdade Teológica Reformada de Brasília. Advogado na área de direito eclesiástico.  Pastor da Igreja Batista Nacional Deus é Luz. Membro da Ordem de Pastores Batistas Nacionais/DF e OAB/DF.

Áreas de pesquisa: Teologia Prática (homilética – sermão expositivo), Teologia da Musicalidade, Mídia e Religião e Teologia do Novo Testamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *