Michel Augusto

Blog

É POSSÍVEL PENSAR TOTALMENTE FORA DA “CAIXINHA” ?

Uma breve análise de Rubem Alves, o “ex-pastor presbiteriano”

Por Michel Augusto

Em todas as épocas surgiram pessoas que se levantaram como revolucionários na área antropológica e filosófica. Rubem Alves foi um deles e tinha como objetivo o despertamento crítico em relação às estruturas fundamentalistas. Bom, ele queria pensar totalmente fora da “caixinha”! Isso é possível? Ele realmente pensou de forma tão neutra?

1. Quando vejo entrevistas do Rubem Alves, identifico muita inteligência, um cinismo contra as estruturas religiosas, mas ao mesmo tempo, percebo que a tradição religiosa estava arraigada no seu lombo. Que tradição eu me refiro?

2. Bom, Rubem Alves foi pastor presbiteriano, estudante de Princeton. Abandonou as estruturas denominacionais que não pretendo falar aqui, mas a tradição é um traço na sua fala;

3. Rubem Alves sempre destacava em suas falas acerca do Deus Soberano, da forma doente que o homem se relaciona com Deus. Queria pensar fora da “caixinha”, mas segundo a minha opinião, não conseguiu se desvincular do calvinismo de sua tradição de berço. Por que?

4. Porque a tradição não se apaga da vida do homem, pois faz parte de sua formação ou vem por adesão. Embora haja decepções institucionais, que envolve a recomposição do ser, o homem não se torna uma figura autônoma da sua formação.

Bom, para quem quer pensar fora da “caixinha”, fica a dica: tem algo na sua história que vai te acompanhar, quer você queira ou não!

Abração

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *