Michel Augusto

Artigo

10 motivos pelos quais muitas igrejas e pastores batistas resgataram a origem reformada?

10 motivos pelos quais muitas igrejas e pastores batistas resgataram a origem reformada?

Por Michel Augusto

1. Por uma questão hermenêutica. Buscar a hermenêutica reformada é uma questão de sobrevivência em meio ao caos dos resquícios liberais e leituras sociológicas da Bíblia na pós-modernidade.

2. Por questões soteriológicas. Definições doutrinárias reformadas nos diferenciam não somente do arminianismo, como também do romanismo. Há quem defenda que a definição sobre a doutrina da salvação não seja importante para a prática. Erro crasso! É tão importante que, influência na nossa adoração privada ou pública

3. Para resgatarem valores conservadores. Os progressistas trouxeram prejuízos para a igreja brasileira, levando muitos à um esquerdismo com consequências ideológicas que deturpam os principais valores das Escrituras Sagradas;

4. Por se cansarem de indefinições teológicas. Não ter um posicionamento teológico traz consequências diretas para a igreja, que fica à mercê do pluralismo e relativismo.

5. Resgate confessional. Os Batistas atuais usam a confissão de fé somente para fins de registro cartorário. O primeiro ponto “Das Escrituras” é o primeiro a ser colocado em dúvida, tantos nas escolas e principalmente nos seminários teológicos, que se tornaram liberais ou neo ortodoxos.

6. Resgatar a ortodoxia. A prática sem doutrina tem levado muitos à um tipo de emocionalismo e ações desprovidas de fundamentos bíblicos. Já a doutrina sem prática leva ao cinismo religioso. O certo é que as duas estejam unidas e funcionem para a glória de Deus.

7. Resgate histórico. Um povo sem história definida fica sem identidade.

8. Mudar a imagem do povo batista no Brasil. Outrora, ser batista era motivo de orgulho e respeito. Hoje, vemos igrejas batistas neopentecostalizadas, influenciadas por movimentos de crescimento e multiplicação etc. A imagem do batista está muito truncada e desacreditada e precisa ser levantada novamente;

9. Para que as próximas gerações tenham referencial de firmeza doutrinária e prática;

10. Para que a missão do povo de Deus seja marcado por convicções e fundamentos nas Escrituras Sagradas e não pelo pragmatismo atual.

Os batistas sempre foram vistos como os “irmãos bons de Bíblia”, mas o excesso de contextualização e a tentação e fetiche por mega templos e o liberalismo teológico, mudou essa visão. Cumpre a cada um de nós, como batistas, resgatar os pontos acima elencados.

A música servindo à pregação

A música servindo à pregação

Por Kent Hughes

Adaptado por Michel Augusto

Quando tratamos de musicalidade, nos referimos à um tema fruto de muitos debates em virtude da complexa arte e questões culturais nela envolvida. A missão é transcultural e nesse contexto, a música tem vários formatos e estilos, mas na cristandade existe um eixo que unifica todos os formatos musicais – conteúdo. D.A. Carson, como organizador da obra “Louvor, Análise Teológica Prática”, se preocupa com as diversas tradições cristãs, unificando todas elas em torno do propósito da música cristã para o povo de Deus. Vejamos o propósito da música à pregação:

Read more

10 características de pessoas que vivem a justiça própria.

Por Michel Augusto

A justiça própria é um sentimento devastador que faz parte de pessoas religiosas ou não. O problema é que esse estilo de vida se observa em pessoas que divulgam o Evangelho de Cristo. É contraditório falar das Escrituras Sagradas, e ao mesmo tempo viver de forma meritocrática. Segue algumas características de pessoas que vivem a justiça própria:

Read more

Quatro questões sobre Espiritualidade Cristã

 Por Michel Augusto

                       Espiritualidade é um tema nevrálgico na história da igreja. Temos um núcleo central em Cristo e variantes nos Apóstolos, Pais da igreja, Idade Média, Reforma, até os dias atuais. É algo difícil de se definir, pois confundimos atos externos com internos, usos e costumes com princípios de espiritualidade bíblica etc. Destaco aqui quatro pontos não exaustivos sobre o tema. Vejamos:

Read more

7 Atitudes comuns de quem vive em função de criticar a igreja

Por Michel Augusto

 É importante termos uma mentalidade crítica e refletirmos os aspectos da nossa fé e prática, pois a igreja vive uma reforma constantemente. No entanto, tenho observado que o mundo evangélico se tornou um ambiente com excesso de críticas em todos os aspectos. A igreja precisa sempre de reformas, mas não enxergar as virtudes do povo de Deus, oriundas do próprio Cristo, é sinal de doença crônica de pessoas que precisam ser tratadas. Segue algumas atitudes de quem vive em função de criticar a igreja:

Read more

9 acusações dos liberais em relação aos conservadores

Por Michel Augusto

A história da igreja é recorrente, com um ciclo notável entre conservadorismo, neo ortodoxia e liberalismo. A reforma protestante e os pressupostos da teologia reformada estão sendo tratados de forma pujante no Brasil com uma adesão fora do comum, numa espécie de reavivamento bíblico. No entanto, é necessário estar atento ao próximo movimento que vem chegando, e o meu temor é que isso ocorra com a juventude empolgada. Assim sendo, listei 10 tópicos que são verdadeiros clichês contra os conservadores.

Read more

7 Propostas sobre o Ensino Teológico na Atualidade

A educação teológica entre o ontem e o amanhã

Por Justo González

Os novos tempos que enfrentamos exigem uma total redefinição e reorientação dos estudos teológicos e da preparação ministerial. Para essa redefinição, devemos levar em consideração tanto as experiências e práticas passadas da igreja como novas circunstâncias que vão surgindo. A partir dessa visão, surgem algumas propostas como elementos constitutivos de uma nova concepção da educação teológica.

Read more